Calendário promocional para PDV Farma: 8 passos para desenvolver o seu

O planejamento das ações de trade marketing e merchandising respeitando o calendário promocional no PDV  devem ser feitos com muita antecedência para que seja possível usufruir as oportunidades sazonais.

Diante disso, listamos oito passos valiosos para ajudá-lo a desenvolver um calendário promocional eficiente no PDV e aumentar as vendas. Confira:

 

1. Visite o histórico da demanda em períodos anteriores

Tenha como base a experiência obtida no mesmo período do ano anterior. Por exemplo, no inverno sempre cresce a demanda de antitérmicos, antigripais e outros medicamentos que auxiliam no combate às gripes e resfriados. Já no verão, os produtos como protetores solares, hidratantes e shampoos têm muita saída. Ao elaborar o planejamento de trade marketing, considere esse comportamento de demanda em períodos históricos e em todos os mercados de atuação.

 

2. Resgate as experiências do último plano

Para evitar repetir as más experiências, é importante analisar os resultados do último plano e mapear todas as possibilidades de falhas e acertos. Por isso, consulte seus planos de ação, suas metas no último plano e verifique os aprendizados e experiências obtidas. Muitas vezes os planos anteriores nos apresentam caminhos que devem ser mantidos, bem como alguns que devem ser evitados para alcançarmos nossas novas metas.

 

3. Analise o cenário atual do mercado

Conhecer as tendências de consumo e os diferenciais dos mercados ou regiões com potenciais de crescimento faz toda a diferença para uma ação de sucesso. Por isso, procure mapear todos os fatores do ambiente que possam interferir na demanda dos produtos em questão e em especial monitore as ações da concorrência. Verifique quais novos eventos podem influenciar a demanda do canal farma como, por exemplo, epidemia, considerações climáticas, novos competidores, entre outros.

 

4. Reavalie o posicionamento dos seus produtos e como sua comunicação atingirá todo seu mercado

Como nossos produtos estão sendo apresentados e que mensagens precisamos transmitir ao consumidor? Qual apelo que as novas apresentações do produto podem oferecer aos consumidores? Como conduziremos nosso plano de mídia? Onde nossos consumidores estão e como vamos nos comunicar com ele, dentro e fora do PDVs? Levante todas essas respostas e certifique-se de que o posicionamento e comunicação dos seus produtos estão adequados.  

 

5. Verifique se os parceiros do canal (distribuidores e varejo) estão preparados para atender a demanda do mercado

Não basta só a sua indústria estar preparada para lidar com a demanda do mercado. É preciso também entender e avaliar a capacidade de seus parceiros (distribuidores e varejistas) em absorver a demanda de seu mercado. Por isso, identifique o potencial deles, seus níveis de estoque, e sua capacidade de atender as suas estratégias. Em um cenário competitivo, não podemos evitar o assédio e a pressão de seus concorrentes quanto aos parceiros, muitas vezes sua capacidade orçamentária e o potencial de investimento em seus produtos são comprometidas.

 

6. Considere como atender aos diferentes clusters do varejo

Dentro do painel do ponto de venda deve-se considerar estratégias diferenciadas de atendimentos para todos os clusters: grandes, pequenas e médias redes, associações, franquias e farmácias independentes nas diferentes regiões do Brasil. Respeite as diferenças de seus parceiros, tanto quanto as diferenças regionais no comportamento e performance de suas marcas.

 

7. Prepare sua ‘caixa de ferramentas’ para o plano de trade.

Depois de colocar em ação os seis passos anteriores, é a hora de implementar o plano de trade. Para isso, considere:

  • Plano por tipo de cliente (considerando os clusters do varejo mencionado no item 6)
  • Investimento destinado para cada tipo de PDV e região
  • Produção de materiais promocionais para o ponto de venda
  • Condições comerciais e política comercial por canal
  • Equipe de apoio para ações de promoção e merchandising (P&M)
  • Soluções de apoio para efetividade das ações (ex.: sistemas de visitação e captação de pedidos, controle de acordos e registro de ações promocionais, etc)

 

8. Controle a efetividade do plano de ação

Métricas e metas sem gerenciamento costumam ficar sem resultados mensuráveis. Portanto, é importante contar com uma solução que proporcione uma visão real time da equipe de vendas e sell out para que auxiliar na tomada de decisão.

Com uma visão e controle de vendas é possível entender se o plano de ação deve ser mantido ou reajustado (ajuste de rota). Além disso, a utilização de soluções integradas cria uma base de dados que será utilizada para o próximo período de comercialização dos produtos sazonais, como citado no primeiro passo, pois deve-se estudar a demanda do período anterior.

Pronto. Agora você já pode montar seu calendário promocional no PDV sem erros e com grande chance de sucesso.

 

Compartilhe: